Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Dia da mulher !

Não tenho nada contra comemorações, presentes, festas, brincadeiras, flores e todas as formas que as pessoas encontrem para festejar.

Acho que as mulheres merecem todos os mimos que se possam proporcionar e trocar entre si.

 

O que me preocupa é esquecerem o que motivou a “festa”.

 

O dia 8 de Março de 1857!

Numa fábrica de Nova Iorque, as mulheres fizeram uma greve para diminuírem para 10h a jornada de trabalho exigida, que era de 14h a 16h/dia. Queriam também que o seu trabalho fosse reconhecido como o era o dos homens.

Numa das atitudes mais ignorantes e cruéis que a história relata, a polícia encerrou as manifestantes na fábrica e pegou-lhe fogo. Morreram 130 mulheres a lutar pacificamente pelos seus direitos.

1 Dia da mulher.JPG

 

Se essas mulheres vivessem na actualidade, provavelmente também estariam a comemorar, porque já conquistamos tanto. Podemos e devemos permitir esse festejo, porque amanhã a luta continua.

 

É importante não esquecer, que por qualquer ignorância do destino há lutas de género, de raça, de cor, de crenças, de feitio, … Lutas sem sentido, mas que têm de ser travadas (sem violência).

O mundo não existiria como o conhecemos em todo o seu esplendor sem todos os elementos que o habitam, mas tenho a certeza que podia ser melhor sem as lutas que existem entre os coabitantes.

Todos somos precisos para mover as mil possibilidades que estão ao alcance da humanidade, alguns cegos não o vêem. Lutam, fazem birra contra isso. É preciso dar uma nova visão a essa cegueira.

 

No que toca às mulheres ainda existem muitas lutas pela frente:

  • Luta pelo mesmo reconhecimento profissional (e salarial).
  • Luta pela sua condição de mulher e mãe;
  • Luta contra a violência doméstica (não é só do género feminino, mas a grande maioria ainda é);
  • Em muitos lugares do planeta, é preciso lutar pelo reconhecimento da mulher como um ser com direitos: direito ao respeito, à educação, à saúde, …

E tantas outras.

 

Hoje comemoramos e amanhã continuamos a luta

 

4 comentários

Comentar post