Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Eu e os corpos de sonho!

Estava a ler as notícias, e tropecei num título que dizia algo como:

“Aos 42 anos, continua com um corpo de sonho”.

Pensei:

Sonho? Só se for para os outros. Para ela deve ser um pesadelo as dietas, os efeitos secundários dos comprimidos para emagrecer (aquilo manda a malta para a casa de banho a toda a hora, lembrem-se do Zé Castelo Branco ou de uma amiga próxima, porque existe sempre uma que os experimenta todos). E as trezentas horas diárias, para passar cremes:

Creme para os pés, creme para as mãos, creme para a celulite, creme para as estrias, creme para as pernas, creme para o corpo, creme para o rosto dia, creme para o rosto noite, creme para as olheiras, creme para o pescoço, … só de fazer o exercício para me lembrar já me cansei. Sou mesmo preguiçosa.

Fora as dores das cirurgias e microcirurgias! E claro, a maquilhagem. Por vezes uso algo de maquilhagem, mas a sensação de estar com uma máscara é muito maior que a sensação de estar bonita, por isso evito. Eu devo ter chegado a este mundo com defeito. Se formos falar de saltos, então esqueçam! Adoro não sentir aquela dor ao fundo das costas, e a sensação de pés pisados, e os músculos das pernas trucidados. Fica elegante? Fica, mas nas outras! Admiro a coragem das mulheres que saem todos os dias para trabalhar em cima de saltos, não entendo muito bem o real objectivo, mas admiro. Haja coragem, meninas!

6589558578.JPG

 

Vou chegar aos 42 com um corpo de pesadelo para os outros, mas vai ser um sonho para mim: beber os cafés que me apetecem, picar os chocolates, e o pão (dizem que faz barriga, mas sabe tão bem), e ler um bom livro em vez de passar horas a aplicar cremes, e eu que tenho trauma a casa de banho, poder fugir a esses medicamentos é uma bênção (que além disso são demasiados caros para a falta de resultados que apresentam).

Em vez de passar o tempo a embonecar-me, partilho com os meus! Em vez de passar férias nos quartos de hospital entre cirurgias, viajo. E, esta forma de estar não me impediu até hoje de me realizar na vida nas mais diversas áreas, por isso não devo estar no mau caminho!

Que maravilha ser livre!

Esta é a minha forma de estar, mas cada um é livre de estar como quiser. Be Happy!