Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Sabedoria de Coruja!

Coruja com moldura.JPG

 

Desenho de Carla Tavares.

 

 

A Coruja representa a sabedoria.

 

Habitante da noite a coruja vê na escuridão, conhece o que nós não alcançamos. Os gregos preferiam a noite e a sua habitual paz para pensar e associaram este animal noctívago ao conhecimento.

 

Associamos a arte de pensar à cabeça e a de amar ao coração.

 

Carla Tavares autora do desenho que ilustra este post lembra que a coruja também tem um coração.

E é nesse local, o coração o sítio onde guardamos os amores, os amigos.

 

A amizade devia ser simples e natural.

Mas não é.

                                                      

Cobramos muitas vezes aos amigos aquilo que nem nós estamos prontos para dar.

 

Nós queremos que estejam sempre presentes, e não nos lembrarmos que eles também têm uma vida para viver.

 

Zangamo-nos com os seus esquecimentos e nem percebemos que também os cometemos.

 

Chateamo-nos com as suas ausências sem explicação e nem percebemos que não nos querem sobrecarregar com os seus problemas.

 

Confundimos amizade com conhecidos.

 

Complicamos amizades com interesses pessoais e actos egoístas.

 

Quantificamos amigos e perdemos qualidade, porque quanto mais nos dividimos menos sobra.

 

Se é complicado encontrar amigos, mante-los é toda uma arte.

 

Porque somos exímios julgadores da amizade que nos prestam, mas nunca paramos para pensar que tipo de amigo "eu sou"!

 

O exercício pode ser angustiante, porque nos coloca de frente com os nossos defeitos.

 

Mas no mesmo momento em que nos conhecemos e aceitamos os nossos defeitos, que ganhamos o poder de os moldar, percebemos quem realmente está ao nosso lado.

 

É a cabeça a trabalhar para o coração.

 

Só quem realmente se conhece é capaz de partilhar e cuidar. Os amigos partilham momentos e cuidam-nos quando é preciso.

 

Aquelas pessoas que se mantém em contacto apesar da tonelada de defeitos que descobrimos ter são as que nos vão estender a mão quando nós precisarmos. São pessoas que nos aceitam e deixaram de nos julgar.

 

Estão aí! Mesmo à distância de um toque ou de uma simples mensagem de ânimo.

Apesar das longas distâncias espaciais ou temporais que se possam sentir, não nos angustiamos. Estão aí!

 

A coruja com o seu conhecimento da escuridão diz-nos que os caminhos do coração não se vêm, mas sentem-se. E sentem-se nos pequenos gestos.