Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Tanta teoria. Qual é o valor?

As teorias são importantes, porque são o combustível da reflexão.

Imagem do site Mundo da Educação.

940028cf282c9fe6ff1dd4ae29751003.jpg

A reflexão acontece quando as teorias a que vamos tendo acesso, se cruzam com as nossas próprias experiências. Quando este cruzamento se dá, acontece uma coisa maravilhosa: aprendemos.

 

Educar, também é com teoria. Mas esta só é válida, quando além das teorias proporcionamos experiências. Por isso, é tão importante dar o exemplo daquilo de que falamos com os nossos filhos. E é tão importante passar tempo com eles, para que possam experimentar e errar de forma controlada, e para que possamos em tempo útil apontar as possibilidades correctas.

 

Na minha prática eu faço mais ou menos assim:

 

Existem desenhos animados bons e outros nem tanto. Quais é que eu deixo assistir o meu petiz?

Os dois.

 

Isto é, dependendo da idade. Quando era mais pequenino eu tinha mais preocupação com o conteúdo, no sentido de ele ser educativo e exemplo de boas práticas.

 

Agora ele entrou numa fase onde já questiona e experimenta por isso entende as explicações de mecanismos mais complexos. Eu acho que é bom para ele assistir a histórias como o “DOKI” que ensina os valores da amizade ao mesmo tempo que vai apresentando a forma como funciona o mundo. Ou o “Barney”, ou mesmo “Frozen”.

 

Mas de uma forma mais selectiva e controlada eu deixo que espie desenhos animados como o “Spiderman” ou os outros do clube de heróis da Marvel. Que ele adora, deixemos aqui esclarecido. E porque é que faço isso? Porque faz parte da realidade (no sentido que existe e está por aí disponível), e é imprescindível que o meu filho aprenda a lidar com ela. Neste caso, o facto de eu assistir também de forma a depois podermos conversar sobre o conteúdo, para que ele aprenda a ser critico com o que vê e ouve é crucial.

 

Lá está: EDUCAR precisa de tempo e dedicação.  

 

Correm por aí muitas teorias, não as ignorem. Conheçam-nas. Depois experimentem. Aprendam. Se puderem e tiverem tempo para isso: ENSINEM/EDUQUEM.