Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

"M" a medida da "M"ulher!!!

Africanas, mestiças, europeias do sul, europeias do norte, altas, baixas, gordas, louras, ruivas, peitudas, barrigudas, ... Tirando as raras excepções dos casos de gémeas, nenhuma mulher é igual à outra.

 

Então o que é que nos leva a todas, tentar entrar nas mesmas calças?

 

Entendo que por uma questão de gestão e poupança, as marcas lancem dois ou três modelos no mercado e façam um pouco de marketing para nos convencer a comprar. As marcas precisam vender e se podem manipular o mercado, maravilhoso. E com a globalização, tentar impingir às latinas roupas pensadas primeiramente para chinesas é poupar em estudos de mercado, produção e etc...

 

Mas, cairmos nessa maipulação ao ponto de cairmos em depressão porque não cabemos num "S" é um enorme cartaz de estupidez que nos metemos na frente.

 

Pensemos no corpo de uma mulher tipicamente sul americana. O que é que nos vem à mente? Rabos e coxas generosas.

Agora pensemos no corpo de uma mulher das nações do norte da europa. E então? Repetem-se as ancas largas e coxas generosas? Não. As mulheres destas zonas tendem a ser muito altas e esguias.

 

Então, porque é que queremos que estes dois tipos de mulheres tão diferentes usem o mesmo tipo de roupa.

 

Quando forem às compras às lojas da moda e aquele modelo não vos entrar, ficam proibidas de entrar em depressão. Não é o vosso corpo que tem erros, são as lojas que ainda não se adaptaram ao mercado real.

 

Usem as redes sociais das marcas e digam-lhes que medidas e cortes usam na vossa zona, ou optem por lojas locais que conhecem melhor a realidade dessa zona do planeta.

 

A economia vai acabar por agradecer, porque se vão criar mais oportunidades locais e teremos menos monopòlios. Reza a història do mundo que os monopòlios não são bons para as maiorias.

 

Mais empregos locais e menos mulheres deprimidas porque a sua realidade deixa de ser refém de uma fantasia imposta por campanhas de manipulação de massas.

 

"M" de Mulher, de Medida adequada, de Moderação, de Moda adaptada, de Maravilhosas!

Pág. 1/3