Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

A gente nas redes sociais

Um passeio pelas redes sociais e logo se destacam os comentários "ignoroagressivos". Muitos culpam a ferramenta pelo fenómeno, mas na realidade, se existe alguma culpa , ela é de quem utiliza/manipula a ferramenta. 

E o que esperar de essa gente?

Temos de recordar os contextos educativos que na sua maioria são pobres afectivo e culturalmente. A grande maioria que tem oportunidade de frequentar uma escola, muitas das vezes enfrenta-se à pouca qualidade do ensino. E também temos de recordar que as escolas estão transformadas em depósitos de crianças que geram negócio. O negócio logo cria necessidade de introduzir estes "escravos" no sistema e tira-os da escola. Quanto mais ignorante, mais produtivo por menos dinheiro.

Mas, também temos os sortudos que têm oportunidade de fazer todo o percurso escolar. E quem frequenta essas escolas, o que é que vê? Uma grande maioria de alunos a passear livros, sem que nunca lhes desperte a curiosidade de ver o que contêm no seu interior. Isso explica-se pela preguiça tão natural no humano, que transforma o inútil em cool. Mas, esses alunos também olham em redor, escutam os mais velhos e formam a ideia de que não vale a pena o esforço porque, no final tudo será resolvido pela cadeia de conhecimentos do costume (vulgo "cunha"). Então em vez de se cultivarem, dedicam-se a fazer contactos. E não está mal, apenas muito incompleto.

Com tão pouca cultura de aprendizagem, o que é que poderíamos esperar de uma ferramenta que promove espaço ao contraditório, à discussão enriquecedora e construtiva, que expõe novos horizontes?

Só podemos esperar que sejam usadas sem aproveitar as suas verdadeiras vantagens. Devíamos ter curiosidade em conhecer formas de pensar diferentes, em encontrar soluções diferentes, mas... quando não temos conteúdo aprendido, faltam-nos argumentos e começa a intolerância.

A intolerância e o recurso à agressão, não é mais que uma tentativa torpe de tentar disfarçar a nossa própria ignorância. Tentativa, porque fica em evidência que não temos nada mais para acrescentar a não ser os bordões ofensivos do costume. Inteligência não se mistura com ofensa, é como a água e o azeite.

Mas, há algo positivo que essa exposição nas redes sociais nos trouxe: a noção dos níveis de ignorância que correm o mundo e a sua perigosidade, que leva a colocar em cargos de extrema responsabilidade pessoas incapazes e altamente manipuláveis por um maço de notas fáceis. 

As redes sociais gritam: "invistam em educação de qualidade, já". Devíamos ouvir. 

11111111111111111111111111111111.jpg

 

Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.