Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

Aerdna no Mundo?

A definição da palavra "mundo", não é restrita. A minha preferida, engloba os vàrios conjuntos de realidades concretas e imaginadas. Aqui veremos o mundo pela escrita de Aerdna.

PADRÃO PT

Metade do ano estamos secos e a arder, a outra metade estamos molhados e inundados.
 
Isto é padrão em Portugal, há anos. A culpa é mesmo do clima?
 
Depois de tantos anos, acho que já deu para perceber que a solução não está em culpar o clima, mas em perceber que fizemos "merda" na gestão urbana/florestal/recursos hídricos/etc... A boa notícia é que se admitimos que cometemos erros de gestão, podemos solucioná-los.
 
Num país de doutores e engenheiros (infelizmente faltam-nos gestores de qualidade), creio que não será difícil sair dos escritórios e observar aquilo que nos rodeia para corrigir os erros cometidos. Alguns já o estão a fazer, e têm surgido de forma muito discreta na imprensa. Acho que é preciso começar a dar-lhes o foco:
  • As cidades não inundam por que chove muito, elas inundam porque são impermeabilizadas com alcatrão e betão. Solução: criar jardins, passeios de calçada portuguesa, e outras, que permitam que a água se infiltre nos solos, como sempre devia ter sido.
  • Os terrenos não cedem só por causa das chuvas, eles cedem porque em Portugal adoramos cortar os males pelas raízes, neste caso significa que eliminamos tudo o que é árvores, e sem percebermos estamos a criar um outro problema: as terras deixam de ter o que as fixa.
  • Não ficamos longos meses sem chuva por capricho do S. Pedro, isso deve-se à nossa acção mais uma vez. Ao cortarmos as árvores, permitir que os incêndios se alastrem e ocupando o espaço da floresta para plantar painéis solares, estamos a cortar o ciclo dos rios voadores (este fenómeno diz que as florestas puxam a humidade do oceano para dentro dos continentes, se eliminamos as florestas!!!)
  • A explicação de que os incêndios ocorrem por causa do aumento das temperaturas é demasiado simplista e não nos direcciona para uma solução. Devemos observar como estamos a contribuir para esse aumento: mais uma vez o betão e o alcatrão, com os quais construímos cidades, estão entre os problemas, porque eles concentram o calor. Os painéis solares que semeamos nas florestas que destruímos são outro problema, e a solução seria colocar os painéis nos telhados das construções, mantendo as florestas intactas. Mas isso talvez dê mais trabalho e menos lucro!

Isto é um apanhado de alguns artigos que li sobre o assunto e pareceu-me interessante porque eles apontam para uma solução mais viável, que as campanhas de marketing que nos vendem o fim do mundo para lucrarem com o nosso pânico. Mas, precisamos prestar mais atenção a estas vozes tão discretas no meio do ruído marketeiro.

 
 

Calendário

Fevereiro 2024

D S T Q Q S S
123
45678910
11121314151617
18192021222324
2526272829

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2018
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2017
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2016
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2015
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2014
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub